Tag Archives: saudade

E aí, Pãe?!

19 fev
Olá, olá!

O ano, finaaaalmente começou! Hehehehhe. Por isso, o assunto de hoje é sério: Como é que faz para ser pai e mãe ao mesmo tempo?

Recentemente, em virtude do trabalho, o maridão foi morar láááá do outro lado do Atlântico, deixando aqui uma saudade imensa e, junto com ela, a responsabilidade doméstica e “filhística” toda comigo. Depois de estar vivendo essa experiência por 20 dias, venho reverenciar as mães e os pais que se tornam “pães”, por qualquer razão que seja e conseguem dar conta do recado: Parabéns!

Gente, é muito pesado e cansativo dar vencimento aos cuidados e a educação dos filhos sozinha. Eu nunca tinha parado para pensar quão difícil é a vida de pais e mães solteiros, viúvos ou que residem à distância, por isso, a partir de hoje me declaro a fã número um de famílias monoparentais!! Hehehe. Mesmo que seja monoparental de maneira momentânea, como é o meu caso.

Quando soube que isso iria acontecer, decidi ficar extremamente dura e ríspida com meus sentimentos, para não demonstrar fraqueza para a Pequerrucha e, enquanto o maridão não viajava, eu vivi um super duper mix de ansiedade e aflição por não externar os meus sentimentos, com medo que Maria Luiza sofresse e tivesse pena de mim. E tem mais: eu estava achando que estava abalando o bangu em chamas! Hehehe.

Acontece que, segundo Juliana Nigro, psicóloga, eu estava fazendo tudo errado, visto que demonstrar os nossos sentimentos é importante até para ensinar aos nossos pequenos que não faz mal ficar triste e muito menos sentir saudade.

Depois que eu tive esse mini conselho que foi um grande direcionamento, as coisas começaram a melhorar bastante, haja vista que eu não tinha que ficar me maltratando tanto, pois todos sabemos o quanto um choro alivia um nó no peito. E digo mais: foi extremamente benéfico para Maria Luiza. Ela, com seus pequenos dois aninhos de vida, compreendeu que não tem problema ficar tristinha de vez em quando… E nesses momentos, ela corre para mim e pede colo, ou dispara: “Mamãe, faz carinho em Neném Luiza?” Graças a Deus, até aqui, estamos indo muito bem!

Porém, quanto à organização e logística da rotina familiar, estou levando uma surra atrás da outra, gente! Consigo resolver tudo, mas mediante um cansaço tão grande. Ele é tão grande, que me ocasionou até uma insônia, acreditam? Hehehe.

E eu acho que esse foi o momento e a atitude mais difícil que passei e tomei até agora: reconhecer a necessidade de ajuda! Não que eu seja uma megera orgulhosa, mas tenho certeza que você que é mãe, ou você que é pai me entendem no sentido de que a gente gosta de se “bastar” sozinho mesmo, né?

Porém, eu realmente baixei o meu cocão a minha a cabeça e corri para os colos da minha mãe e da minha irmã. Confesso que foi uma grandissíssima injeção de ânimo e agora estou prontinha para pelo menos mais 20 dias!

Alguém pode me dar mais algumas boas dicas de como viver bem direitinho criando o filhote sozinho?

Espero ajuda de vocês, leitores amados! 🙂

Anúncios